VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

quarta-feira, 1 de março de 2017

Bispo comenta tema da CF 2017, sobre biomas brasileiros

cartaz-da-campanha-da-fraternidade-2017
Dom Leonardo Steiner diz que a encíclica do Papa Francisco sobre meio ambiente motivou escolha do tema

É lançada nesta Quarta-Feira de Cinzas, 1º, a Campanha da Fraternidade (CF), uma iniciativa anual da Igreja Católica no Brasil e que envolve toda comunidade com diversas ações pastorais. Este ano, o tema é “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida’ e o lema ‘Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15) e busca alertar a população para os cuidados com Criação, de modo especial, com os seis biomas que compõem o Brasil.

De acordo o secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner, bispo auxiliar de Brasília (DF), a proposta do tema é enfatizar as belezas e diversidades de cada bioma brasileiro, criando uma relação da vida com a cultura de cada povo que habita esses lugares.

“Nós já tínhamos pedido para tratar sobre o bioma cerrado, a três anos atrás, e tendo diante de nós a Laudato Si, o Conselho Pastoral resolveu escolher a realidade dos seis biomas brasileiros e dos povos que habitam esses biomas”, disse.

O bispo acrescenta que a Encíclica do Papa Francisco, “Laudato Si, sobre o cuidado da Casa Comum”, foi o principal motivo na definição do tema, já que o Pontífice sempre manifesta sua preocupação com o cuidado com a Terra. Em uma de suas homilias, o Santo Padre afirmou que Deus trabalha a favor de sua criação e que é dever de cada um responder com responsabilidade a Ele.


“À ‘primeira criação’ devemos responder com a responsabilidade que o Senhor nos dá: ‘A Terra é vossa, levem-na adiante’. Também para nós há a responsabilidade de fazer a Terra crescer, de fazer a Criação crescer, de protegê-la e fazê-la crescer segundo as suas leis”.

Diante desta preocupação, Dom Leonardo diz que cada bioma brasileiro exige um cuidado especial e que se todos analisassem com mais atenção, conseguiriam perceber a riqueza e a beleza de cada um. “Se atentarmos para o encanto de cada bioma, certamente vamos cultivar e cuidar melhor”.
Cada área requer uma atenção especial, mas observando de forma mais ampla, existe uma preocupação maior que envolve os seis biomas: ‘cultivar e guardar a criação’’. Com isso, o bispo diz que o excesso de uso de agrotóxicos e desmatamentos faz com que as belezas naturais dos biomas desapareçam aos poucos. “São tantos elementos que vamos percebendo a necessidade de um cuidado muito maior”.
Para que haja melhorias nessas regiões, Dom Leonardo indica como atitude principal parar com o desmatamento, que atinge povos indígenas que não têm contato com a civilização ocidental. “O avanço da agricultura, do agronegócio, tem feito com que haja um desmatamento maior (…) Continuarmos o desmatamento mesmo que o índice tenha diminuído compromete, comprometendo a vida desses povos.”

Existem outras formas de colaborar com a Criação de Deus, como por exemplo, conscientizar sobre a forma com que os lixos, as águas e as plantas são tratadas. “São tantas coisas que nos rodeiam, que utilizamos e às vezes não cuidamos, quando queremos devolver a natureza ela se sente agredida. Por exemplo, o que fazemos com o plástico? Ele agride os nossos biomas”, alerta o bispo.

Para as comunidades, Dom Leonardo indica uma maior preparação no tempo quaresmal, para que participem ativamente da celebração Pascal. “No tempo da Quaresma, a Igreja propõe às pessoas atividades para receber vida nova. Se participarmos ativamente desses encontros e momentos de oração, nós certamente iremos despertar para um cuidado maior com a criação de Deus. Mas também participar de debates escolares e ajudar a refletir sobre essa realidade são atitudes práticas que paróquias e comunidades precisam fazer”, conclui.

Nenhum comentário: