VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

sábado, 12 de junho de 2010

O Primeiro Sábado de cada Mês.

A devoção ao coração imaculado de Maria é tão antiga como a devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Ela surgiu com os membros de várias confrarias do Rosário que tinham o costume de dedicar quinze sábados seguidos à Rainha do Santíssimo Rosário. Isto mostra quão unido está o Coração Imaculado de MARIA ao Sagrado Coração de JESUS Seu Filho e Nosso Senhor.
Assim os dois Corações são inseparáveis pois onde está Um está também o Outro tornando-se assim a Mãe Co-redentora da Humanidade. Quem não honra a Mãe, despreza Seu Filho JESUS.



Vejamos como DEUS, A Virgem Imaculada, os Anjos, Santos do Céu e a Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana através de seus Papas estão intimamente unidos pela salvação da humanidade.

Diante da religião, ”a ciência vai ganhar”, afirma Stephen Hawking.


O Homem tende a ver o mundo através de seus olhos e de seus valores. Embora um “crânio”, ele fala do que lhe é próprio e “derrapa” quando tenta adentrar em uma área que não é seu “habitat” natural.



A fé é um dom de Deus e não uma conquista a partir da junção de evidências que culminam na constatação de que Deus existe. Isso ajuda mas não é capaz de responder a tudo.

Pode -se chegar à fé a partir da razão, mas não há como compreendê-la e vivenciá-la só na razão. Ela vai além!



O ” MISTÉRIO DA FÉ ” nos sustenta!
***
O célebre físico Stephen Hawking sabe mais sobre o universo do que quase qualquer outra pessoa que já andou pelo planeta, mas algumas respostas ainda escapam até mesmo dele.
Quando perguntado por Diane Sawyer, do canal ABC News, sobre o maior mistério que gostaria de resolver, ele disse: “Eu quero saber por que o universo existe, por que há algo maior do que o nada”.
A reportagem é de Ki Heussner Mae, publicada no portal da rede de notícias norte-americana ABC, 07-06-2010. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Você é cristão e curte Lady Gaga? Consegue?


por: Pedro Ravazzano

No seu novo clipe “Alejandro” a nova estrela da cultura pop encarna toda a bestialidade da bandeira que representa com tanta maestria; cenários horripilantes, cenas eróticas, profanação da cruz e de símbolos religiosos em doses dignas de um ritual satânico.

Não obstante, gostaria de frisar que, diferentemente do que muitos pensam, a tal Lady não segue a linha de Madonna, me parece muito mais próxima ao estilo do grotesco Marylin Manson, conhecido pela sua androgenia, posições abertamente imorais, culto ao bizarro.

A atmosfera sombria do clipe é extremamente assustadora. Contando com alusões à morte, sadomasoquismo e dominação, a música, como disse a cantora, foi feita em homenagem aos gays e às mulheres que se apaixonam por eles (sic!!). Os soldados efeminados oprimidos são as vítimas da cultura machista e repressiva. Tudo pensado por aquela que é considerada o “novo fenômeno do pop”, a “nova cara da década”.

O que mais me impressiona na sua estética é o grotesco, o ambiente sombrio, bestial, decante, exalando erotismo sexual e putrefação moral. Lady Gaga aparecer engolindo um terço ou usando uma cruz invertida de forma sacrílega é consequência de algo muito maior, algo este que pode ser percebido em toda a contextualização musical e estética usada. A cantora sintetiza o espírito do mundo atual, a sua pequenez, irracionalidade, incapacidade de refletir e de discernir, a cultura de morte no seu sentido mais fidedigno e profundo.

A música de Lady Gaga, com toda a sua pobreza poética e excesso de compassos e ritmos, é sinal da mediocridade do homem moderno; um homem norteado pelas paixões, subjugado pela ignorância invencível, uma carcaça morta incapaz de raciocinar verdadeiramente.

Não me espanta que em pleno séc. XXI faça sucesso – estranho seria que o Santo Padre fosse aplaudido ao condenar o aborto, por exemplo. O espanto é saber que católicos e homens de reta intenção se deixam levar por toda essa experiência sensual que carrega no seu âmago um claro projeto revolucionário.

Lady Gaga não esconde que defende a cultura gay. Faço questão de frisar o termo “cultura” já que, infelizmente, os militantes homossexuais forjaram um estilo de vida próprio que, através de ferramentas variadas – em especial a música, filmes e novelas – foi divulgado e imposto como o estilo ordinário de qualquer ser humano na face da terra.

Destarte, a globalização transporta em sua essência a crise da Civilização Ocidental a todos os cantos, assim, tanto um jovem americano, quanto um brasileiro da favela, como um rico japonês cibernético ou então um marroquino de Casablanca se vestem, se comportam, ouvem e apreciam quase as mesmas coisas, seguindo o mesmo padrão.

Se não tomarmos uma atitude concreta, eficaz e profunda veremos os nossos filhos e netos crescendo numa sociedade onde o anormal é ser homem e mulher!

Irmã Dulce: dezoito anos depois de sua morte seu corpo está mumificado e suas roupas preservadas.

A última etapa do processo de beatificação de irmã Dulce, antes da proclamação da freira baiana como beata pelo Papa Bento XVI foi acompanhada por membros da Igreja Católica, em Salvador.

A ação aconteceu no último dia 27 de maio e surpreendeu a comissão. A religiosa baiana morreu em março de 1992 e mesmo dezoito anos depois seu corpo estava mumificado e as roupas preservadas.

Corpos de santos e beatos conseguem se manter sem decompor após a morte, sem que tenham sido usados métodos sobre eles. Nomeado pelo arcebispo de Salvador, Dom Geraldo Majiela Agnelo, o Frei Ruy Lopes foi delegado para acompanhar a exumação.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Evangelizar para a Glória de Deus

Abra a sua Bíblia no Evangelho de São João 10, 1-11:



“Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Mas quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem. Depois de conduzir todas as suas ovelhas para fora, vai adiante delas; e as ovelhas seguem-no, pois lhe conhecem a voz. Mas não seguem o estranho; antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos. Jesus disse-lhes essa parábola, mas não entendiam do que Ele queria falar. Jesus tornou a dizer-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas. Todos quantos vieram antes de mim foram ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os ouviram. Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim será salvo; tanto entrará como sairá e encontrará pastagem. O ladrão não vem senão para furtar, matar e destruir. Eu vim para que as ovelhas tenham vida e para que a tenham em abundância. Eu sou o bom pastor. O bom pastor expõe a sua vida pelas ovelhas”.



A fé católica vive dias de apostasia [pessoas que abandonam a fé]. O Senhor me tocou hoje para pregar a quem já está na Igreja. Só pode trair o Senhor quem um dia andou junto com Ele. O Concílio Vaticano abriu as portas aos pastores leigos para aumentar a fé católica. Nós ganhamos a graça de evangelizar, mas muitos de nós passamos a ser orgulhosos sobre as ovelhas.



É triste e vergonhosa essa realidade. Uma das razões pelas quais a fé católica está passando por dificuldades é que nós leigos não estamos cuidando das ovelhas. A música católica hoje saiu da unção para ir para o estrelismo. Nós somos pastores, não artistas! A fama é um caminho contrário à evangelização.



Os músicos precisam cantar para os pobres e os doentes com a mesma alegria que cantam num Hallel para milhares de pessoas. Muitos cobram para levar o Evangelho. Isso é um absurdo! Eu já ouvi músicos dizerem: “Isso não está no pacote” referindo-se a um favor que lhes foi pedido.



Quero direcionar minhas palavras também aos pregadores. Eu pregava para uma dúzia de pessoas na roça. Muitos palestrantes hoje em dia perguntam sobre o número de pessoas que vão participar de determinado evento; não ficam em casa de família; a humildade passa longe destas ‘estrelas’.



Não vão atrás de “pregadores artistas”, eles nunca vão responder a um e-mail seu! Eles não são pastores, são artistas! Cuidado com os falsos pastores… Deus não levanta Seus filhos para ganhar dinheiro, mas, sim, para levar a Sua Palavra.



Depois que eu comecei a pregar parei de beber. Mas eu quero me embriagar do Espírito Santo! As comunidades não podem falar aquilo de que o povo gosta, precisam falar a verdade!



Há muitos movimentos eclesiais não fundamentados na Igreja por aí. Monsenhor Jonas Abib, na década de 90, pregava exatamente isso que eu estou falando para vocês hoje. Faltam pessoas preparadas para trabalhar na Igreja. Existem ministros da Eucaristia que não vivem o Evangelho e ainda levam o Corpo de Cristo para as pessoas. Daí chegam à Santa Missa e os fiéis fogem deles porque sabem que pregam uma coisa e vivem outra.



Moisés Rocha
Comunidade Filhos de João Batista
Fonte:http://saopio.wordpress.com/


Namorar é muito bom

O namoro é uma grande conquista antes do casamento

Penso que toda pessoa deva ter alguém na vida para partilhar as suas alegrias e tristezas, conversar, brincar, descontrair-se. Algumas escolhem ter muitos amigos e por isso colocam nestas relacões de amizade estas possibilidades de partilha. Mas além dos amigos, outras se sentem atraídas por alguém em especial, que lhes causa certo desejo de estarem juntos, brotando sentimentos e emoções imotivadas quando se encontram, os olhos brilham, o coração bate mais forte: acontece o enamoramento, primeiro sintoma de um amor que pode amadurecer até um casamento feliz. Isso leva tempo e é preciso explorar bem todas essas emoções, cruzar isso com a razão, polvilhar com muito diálogo e uma partilha aberta e irrestrita de vida. A isso tudo podemos chamar de namoro, uma fase a vida de quem é chamado a viver com alguém, que começa e nunca termina, pois ao terminar o namoro, acabou o amor.
Muitos casamentos entram em crises profundas pela falta de namoro. Pensam que depois que estão casados, portanto, morando juntos, isso ficou para trás. Mas é exatamente o contrário, a fase mais extraordinária do namoro é o casamento. O matrimônio proporciona a melhor hora de namorar e namorar muito se os cônjuges buscam ocasiões para estarem juntos e apreciarem a presença um do outro, passear e conversar muito, fazer planos para o futuro e para os filhos, descontrair, beijar e amar-se profundamente.
Essa é uma leitura amadurecida de um relacionamento que não deixou as dificuldades próprias da vida colocarem sombras sobre toda luz que emana de duas pessoas que se amam, que cultivaram este amor e que querem crescer juntas e terem uma vida cheia de sentido e prazer. O prazer, sobretudo o sexual, é uma graça própria do sacramento do matrimônio, fonte de alegria, como diz a Encíclica Casti Connubbi, do Papa Pio XI, a qual citei em outro artigo sobre castidade conjugal (você pode ler neste Blog).
O namoro é uma grande conquista antes do casamento e depois do casamento. Podemos até fazer comparação com o amor de Deus, que é um amor apaixonado. Estamos chegando no Dia dos Namorados e eu quero convocar os casados a reconquistarem as suas esposas ou seus maridos, convidando-os a retomarem urgentemente o namoro. Namorar é tão bom que eleva a alma a Deus, produz efeitos positivos na saúde física e psíquica da pessoa. O amor começa no namoro e tende a acabar quando o namoro para. É tempo de retomada, caprichem!
Se você não é casado ainda, e não tem namorado(a), busque a pessoa certa, o que não quer dizer perfeita, e não tenha medo de namorar, deixando o sexo para depois do casamento. A pessoa é construída pelo amor que lhe damos, se ela for receptiva. O amor nasce de encontros, de olhares, perca o medo e deixe-se levar pelas emoções, invista e insista nos sentimentos.

Diácono Paulo Lourenço
fonte: Canção Nova

CNBB promove Encontro Nacional de suas pastorais sociais

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizará de 14 a 17 de junho o Encontro Nacional das Pastorais, Organismos e Regionais ligadas à instituição. O evento acontecerá no Centro Cultural de Brasília (CCB), no Distrito Federal, e já tem mais de 85 agentes inscritos.

Segundo os organizadores, o objetivo do evento é, em primeiro lugar, celebrar a vida e a missão das pastorais sociais e organismos sob a luz da palavra de Deus. Mas também estudar e partilhar os documentos elaborados pelas Comissões da CNBB ao longo dos últimos anos e debater a importância da articulação e construção de um trabalho conjunto para enfrentamento das questões sociais.

Para a assessora da Comissão Episcopal Pastoral para Caridade, Justiça e Paz da CNBB, irmã Delci Franzen, com esses estudos e debates os participantes querem traçar compromissos para o fortalecimento da missão das Pastorais Sociais e outros organismos na Igreja e na sociedade.

Conforme a CNBB, participarão do evento diversos membros das Comissões Episcopais que compõem a entidade, com destaque para o presidente da Comissão Episcopal Pastoral da Caridade, Justiça e Paz, bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo, Dom Pedro Luiz Stringhini, que fará a acolhida e a oração no primeiro dia de evento.

O destaque da programação fica por conta do Seminário Nacional sobre Direitos Sociais, que acontecerá no último dia do encontro, e discutirá a avanços e perspectivas no país.


Autor: Gaudium Press

Cientista espanhol: Uso de células mãe embrionárias em humanos não tem futuro

O catedrático de microbiologia da Universidade Complutense de Madrid (Espanha) e ex-presidente do Centro Superior de Investigações Científicas, César Nombela, considerou que a aplicação clínica em tratamentos para humanos das células mãe embrionárias "não tem futuro".

Conforme assinala a organização espanhola HazteOir.org (HO), para o Dr. Nombela, assinante do Manifesto de Madrid e membro de Cívica (Associação de Investigadores e Profissionais pela Vida), o crescimento das células mãe embrionárias é "muito difícil de controlar e apresenta ainda muitos problemas de compatibilidade com os pacientes".

"Dos mais de três mil estudos registrados no mundo com células mãe, nenhum só está sendo realizado com células embrionárias. Todos são com células mãe adultas", precisou.

"Com as embrionárias -continuou- só há alguma iniciativa para recolher linhas celulares das já existentes. A informação que se obteve delas é fascinante, mas há um problema ético de fundo, já que a investigação deve respeitar a vida humana do início embrionário. Em troca a investigação com células mãe da adulta avança a um ritmo vertiginoso e já há numerosas experiências com células mãe hematopoiéticas obtidas da medula óssea ou do cordão umbilical e, inclusive, com células mãe obtidas da gordura".
O catedrático indicou ademais que "estes procedimentos são muito menos traumáticos," e já começam a "expor alguns tratamentos para o sistema nervoso central", por isso alentou a continuar as investigações "sempre com células mãe adultas, já que é a via mais imediata e segura de aplicar e a qual deve constituir uma grande prioridade para os investigadores de todo o mundo".

Finalmente, Nombela destacou o tratamento com células iPS que "supõem uma tecnologia que permite, por modificação genética, reverter células diferenciadas do adulto a estados pluripotenciais, quer dizer, estados nas que as células se comportem de um modo parecido às células de origem embrionária ou às células adultas com mais troncalidade".

"Esta tecnologia está avançando a um grande ritmo e está sendo aperfeiçoada com uma velocidade enorme; não obstante, ainda é necessário ser prudente, já que estas células ainda não foram provadas em fase clínica e ainda requerem de uns anos para sua potencial aplicação em tratamentos", concluiu.


Autor: ACI Digital -

Filme que fala bem dos sacerdotes já é êxito de bilheteria na Espanha

O filme "O último cume" sobre a vida do sacerdote Pablo Dominguez, no fim de semana de sua estréia e com tão somente quatro cópias converteu-se no filme número 1 em espectadores de cinema na Espanha. A demanda popular permitirá que agora se projete em 50 salas de todo o país.
Conforme informou a produtora Infinito Más Uno, "o único filme em cinemas que fala bem dos padres vendeu (nas salas onde foi exibido) o dobro de entradas vendidas para o filme Sexo em Nova Iorque 2 e o triplo das entradas vendidas para O Príncipe da Pérsia ou Robin Hood" .
"Perto de 6000 mil pessoas já viram este filme de Juan Manuel Cotelo apesar de estar em tão somente em quatro cinemas de toda a Espanha e de competir diretamente com as grandes", acrescentou a produtora em uma nota de imprensa.
Os produtores agradeceram pela maciça resposta do público. "O último cume passará por petição popular e em apenas uma semana sendo projetada em quatro cinemas a nada menos que mais de 50 salas de toda a geografia espanhola, e é apesar da estréia no meio do feriado longo do Corpus, situou-se como o primeiro filme do país em arrecadamento por cópia em cinema. Um tanto surpreendente se tivermos em conta que é um documentário cujo protagonista é nada mais e nada menos que um sacerdote", indicaram.

Do mesmo modo, informaram que "são dezenas os cinemas que decidiram tirar de seus anúncios dos exitosos filmes em 3D para fazer um espaço para O último cume".
"No próximo dia 11 de junho, O último topo será estreado em mais de 50 cidades espanholas graças ao apoio massivo que está recebendo há semanas através da rede. Um êxito que se deve à enorme acolhida obtida por este filme dos começos de sua caminhada, tanto pela figura do (padre) Pablo Domínguez como pelo apoio a todos os sacerdotes", acrescentaram.

Autor: ACI Digital

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Beato Padre José de Anchieta

Nascido em 19/03/1534 - falecido em 9/06/1597

Nasceu José de Anchieta em San Cristobal de La Laguna, Ilha de Tenerife, uma das ilhas Canárias, da Espanha, em 19 de março de 1534. Depois de estudar um pouco de latim na sua terra, foi para Coimbra, no Colégio dos jesuítas, onde se tornou um dos melhores alunos e aprendeu a falar tão bem o português que parecia ser sua língua materna. Entrou para a Companhia de Jesus aos 17 anos, e por razão de uma grave enfermidade, não pode estudar Filosofia. Não se sabe ao certo que doença seria essa, talvez um acidente que produziu um deslocamento ou fratura da espinha dorsal; fato é que essa enfermidade o acompanharia por toda a vida, e seria o motivo principal da sua vinda para o Brasil, na esperança de cura. Aqui conseguiu melhorar muito e pode realizar seu apostolado. Abençoada doença! Nas nossas mãos ela teria se tornado fonte de lamúrias, nas mãos de Anchieta se tornaram uma chuva de bênçãos para o Brasil!
Em 8 de maio pronunciou os primeiros votos religiosos, e partiu para o nosso país na 3ª expedição de missionários jesuítas, chefiados pelo Pe. Luiz da Grã. Depois de chegar à Baía, foi destinado a São Vicente e depois a Piratininga, ali chegando em janeiro de 1554. Em 25 de janeiro foi fundado o Colégio de São Paulo, dia da conversão desse apóstolo; aí permaneceu como mestre de gramática e começou a estudar a língua tupi.
Esteve presente em todos os empreendimentos importantes na Capitania de São Vicente. Em companhia do Pe. Manuel da Nóbrega, chegou a praia de Iperoig (hoje Ubatuba, SP) em 5 de maio de 1563 , para negociar o armistício com os confederados Tamoios, tendo permanecido refém. Em 1565 foi à Baía para ser ordenado sacerdote, o que aconteceu em 22 de agosto de 1566. Voltou ao Rio, que nessa época enfrentava as batalhas finais contra Tamoios e franceses. Foi acompanhando o Visitador, Beato Inácio de Azevedo e ficou no governo das casas de São Vicente e São Paulo, de 1567 até 1577. Nesse ano foi à Baía, onde o esperava a patente de Reitor do Colégio, mas esta foi trocada pela de Provincial, em fins de ano.
Desde 1585 pediu dispensa desse cargo por causa das suas enfermidades. O cargo de Provincial exigia que todos os anos ele visitasse todas as casas da Província, ou seja, do Brasil, o que sempre fez, exceto quando impedido pela pouca saúde. Chegando seu substituto em 1588, foi destinado a superior das casas do Espírito Santo. Aí ficaria o resto de seus dias, com exceção de algumas interrupções, em que foi à Baía, em 92, para a Congregação Provincial, ou ao Rio de Janeiro como Visitador, em 93 e 94. Além da Casa de Vitória, ocupava-se do governo igualmente das aldeias de Reritiba, Guarapari, Reis Magos e Carapina.
Estando em Vitória e sentindo-se próximo do fim, pediu que o levassem à Aldeia de Reritiba, onde faleceu no Senhor em 9 de junho de 1597. Levado de volta à Vitória, foi recebido solenemente por todo o povo e autoridades, tanto eclesiásticas como civis. Desde aí foi chamado de Apóstolo do Brasil. Reritiba chama-se atualmente município de Anchieta.
Anchieta seguiu em tudo as atividades próprias dos jesuítas e demais missionários daquela época. Não só as praticou, mas distinguiu-se logo como mestre. Em 1560, escrevia ao Padre Geral, Diogo Laínes, em Roma:
"Quase sem cessar, andamos visitando várias povoações, assim de índios, como de portugueses, sem fazer caso de calmas, chuvas e grandes enchentes de rios, e muitas vezes de noite por bosques muito escuros socorremos aos enfermos, não sem grande trabalho, seja pela aspereza dos caminhos, como pela incomodidade do tempo, maxime sendo tantas estas povoações e tão distantes umas das outras, que nem nós bastamos acudir a tão variadas necessidades, como ocorrem, nem, ainda que fôssemos muitos mais, poderíamos bastar. A isto se ajunta que nós, que socorremos as necessidades dos outros, muitas vezes estamos mal dispostos e, fatigados de sofrimentos, desfalecemos pelo caminho, de maneira que apenas o conseguimos levar a cabo. Deste modo não menos necessidade de ajuda parece terem os médicos, que os enfermos. Mas nada é árduo aos que têm por fim somente a glória de Deus e a salvação das almas, pelas quais não duvidarão dar a vida".(1)
Desde quando o Beato José de Anchieta era ainda moço espalhou-se a fama de suas virtudes. Ser comparado ao "Ir. José", era ser comparado a um santo. Com o passar do tempo essa impressão foi se intensificando. Escreve um seu companheiro de apostolado, com quem dividia suas canseiras:
"É este Padre um santo de grande exemplo e oração, cheio de toda a perfeição, desprezador de si e do mundo: uma coluna grande desta Província e tem feito grande cristandade e conservando grande exemplo: de ordinário anda a pé, nem há tirá-lo de andar, sendo muito enfermo. Enfim: sua vida é vere apostolica"(2)
A pé de São Paulo ao litoral, de São Vicente ao Rio de Janeiro, do Rio ao Espírito Santo, e daí para a Porto Seguro e Salvador...E isso em um homem em que suas repetidas doenças levaram freqüentemente à porta da morte. Seu superior chegou a desejar que Anchieta deixasse de ser Provincial e não recebesse nenhum outro cargo, pois temia que já seria muito se continuasse vivo! Mas nada disso o fez esmorecer. Era tenaz e corajoso, enfrentando muitos perigos para realizar a sua missão. Desejou ardentemente o martírio enquanto esteve prisioneiro dos Tamoios em Iperoig (hoje Ubatuba, SP). Bom enfermeiro, lá salvou muitos índios da morte, tratando suas doenças e ferimentos.
Inteligente, ativo, dotado de qualidades literárias, dominava também a língua tupi tanto conversando como escrevendo. Pregava aos índios, em tupi, e arrancava aplausos! Suas palavras encantavam e atraíam o povo, convertiam os inimigos, pacificavam os adversários. Fisicamente franzino, tinha porém um espírito robusto, semblante alegre e amável.
Tinha 63 anos de idade quando morreu. Dos 46 anos como jesuíta, passou 44 no Brasil. Dele se contam muitos prodígios, profecias e milagres, curas e ressurreições de mortos, e até mesmo a familiaridade com pássaros e animais ferozes, como um São Francisco, um Santo Antônio de Pádua. Dele se diz que levitava em êxtase. Enfim, suas virtudes e qualidades, suas criações científicas e literárias, e um grande número de prodígios, cercou-o de tal fama, que tornou-se o mais popular e venerado de todos os jesuítas do século XVI. Conheça melhor a vida deste grande apóstolo e não deixe de ler sua biografia!
(1)Minhas cartas, por José de Anchieta. p. 61 (editadas por ocasião dos 450 anos de fundação de São Paulo).
(2)LEITE, Serafim. História da Companhia de Jesus no Brasil, II, p. 484


Oração
Bem-aventurado José de Anchieta
Bem-aventurado José de Anchieta, missionário incansável e
Apóstolo do Brasil, abençoai a nossa Pátria e a cada um de
nós.
Inflamado pelo zelo da glória de Deus, consumistes a vida na
promoção dos indígenas, catequizando, instruindo, fazendo o
bem. Que o legado de vosso exemplo frutifique novos apóstolos
e missionários em nossa terra.
Professor e mestre, abençoai nossos jovens, crianças e
educadores.
Consolador dos doentes e aflitos, protetor dos pobres e
abandonados, velai por todos aqueles que mais necessitam e
sofrem em nossa sociedade,
nem sempre justa, fraterna e cristã. Santificai as famílias e
comunidades, orientando os que regem os destinos do Brasil e
do Mundo.
Através de Maria Santíssima, que tanto venerastes na terra,
iluminai os nossos caminhos, hoje e sempre. Amém.

Fonte: encontrocomcristo

Roma acolhe a maior reunião internacional de sacerdotes da história.

De 9 a 11 de junho, em conclusão do Ano Sacerdotal

Cerca de 9 mil sacerdotes participam do Encontro Internacional que começou hoje em Roma e seguirá até a sexta-feira, como conclusão do Ano Sacerdotal, convocado pelo Papa Bento XVI por ocasião do 150° aniversário do dies natalis de João Maria Vianney, santo padroeiro de todos os párocos do mundo, que agora será proclamado pelo Papa “patrono de todos os sacerdotes do mundo”.
O acontecimento, promovido pela Congregação para o Clero e confiado em sua organização técnico-logística à Obra Romana de Peregrinações, coloca-se em continuidade com os encontros internacionais do clero precedentes que, entre 1996 e 2004, ocorreram em Fátima, Yamoussoukro, Guadalupe, Nazaré, Belém, Jerusalém, Roma (no grande jubileu de 2000) e em Malta.
O Encontro Internacional dos Sacerdotes retorna a Roma, com o tema “Fidelidade de Cristo, Fidelidade do Sacerdote”, que promete se converter na reunião de padres mais numerosa da história, assim como no maior acontecimento eclesial do ano.
A capital preparou-se para acolher os 9 mil sacerdotes procedentes de 19 países. Os locais de celebração destes “três dias sacerdotais” são as basílicas de São Paulo Fora dos Muros, São João de Latrão e São Pedro.
Na manhã de hoje, houve nas basílicas de São Paulo e São João, unidas por vídeo-conferência, uma meditação, seguida de adoração eucarística e Missa.
No início da noite desta quinta-feira (20h30), acontece uma vigília na Praça de São Pedro, com a presença do Papa. No dia seguinte, às 9h30, novamente na Praça, Bento XVI presidirá à Missa conclusiva do Encontro, concelebrada pelos sacerdotes.
Depois da Missa, a Obra de Peregrinações encerrará o evento sacerdotal com um momento de encontro no Castelo de Sant’Angelo.
O evento está aberto não só aos religiosos, mas também aos seminaristas, diáconos permanentes, às religiosas e aos leigos que trabalham junto aos padres em suas comunidades paroquiais, assim como aos fiéis em geral, que poderão participar dos momentos na Praça de São Pedro.
Nestes dias estão previstas algumas iniciativas promovidas por movimentos e outros organismos eclesiais, coordenados pela Congregação para o Clero.
A Obra Romana de Peregrinações também propõe algumas outras experiências de peregrinação, como a “Roma Cristã”, ou a continuação da viagem rumo à Terra Santa, Lourdes, Assis ou a San Giovanni Rotondo

Por: Blog Carmadelio

Dentre novos beatos da Igreja, 3 leigos e uma viúva. O que a Igreja sinaliza?

O Departamento das Celebrações Litúrgicas do Sumo Pontífice informou nesta terça-feira, 8, que acontecerão em breve os seguintes ritos de beatificação aprovados pelo Papa Bento XVI.

- Manuel Lozano Garrido, leigo; Sábado, 12 de junho de 2010, às 19h30, em Jaén, Espanha;

- Alojzij (Lojze) Grozde, leigo e mártir; Domingo, 13 de junho de 2010, em Celje (Eslovênia);

- Estéphan Nehmé (Joseph), religioso da Ordem Libanesa Maronita; Domingo, 27 de junho de 2010, em Kfifan, Batrun (Líbano);

- Leopoldo de Alpandeire (no século, Francisco Sánchez Márquez), religioso da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos; Domingo, 12 de setembro de 2010, em Granada (Espanha);

- María de la Inmaculada Concepción (no século María Isabel Salvat y Romero), virgem, da Congregação das Irmãs da Companhia da Cruz; Sábado, 18 de setembro, em Sevilha (Espanha);

- Chiara Badano, leiga; Sábado, 25 de setembro de 2010, no Santuário da Virgem do Divino Amor, em Roma (Itália);

- Anna Maria Adorni, viúva, fundadora da Congregação das Serves da Bem Aventurada Maria Imaculada e do Instituto do Bom Pastor de Parma; Domingo, 3 de outubro de 2010, em Parma (Itália);



- Szilárd Bogdánffy, bispo e mártir; Sábado, 30 de outubro de 2010, em Oradea Mare (Romênia);

- Maria Barbara da Santíssima Trindade, (no século, Barbara Maix), virgem, fundadora da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria; Terça-feira, 9 de novembro de 2010, em Porto Alegre (Brasil);

Etapas do processo de canonização

Antigamente, apenas o Papa podia iniciar uma causa de canonização. Hoje em dia, os bispos têm autoridade para isso. Portanto, em qualquer diocese do mundo, pode-se iniciar uma causa de canonização.
Para cada causa é escolhido, pelo bispo, um postulador – espécie de advogado -, que tem a tarefa de investigar detalhadamente a vida do candidato para conhecer sua fama de santidade. Quando a causa é iniciada, o candidato recebe o título de Servo de Deus.
O primeiro processo é o das virtudes ou martírio. Este é o passo mais demorado, porque o postulador deve investigar minuciosamente a vida do Servo de Deus. Quando se trata de um mártir, devem ser estudadas as circunstâncias que envolveram sua morte, para comprovar se houve realmente o martírio. Ao terminar este processo, a pessoa é considerada Venerável.
O segundo processo é o milagre da beatificação. Para se tornar beato, é necessário comprovar um milagre ocorrido pela intercessão do candidato a santo. No caso dos mártires, não é necessária a comprovação de milagre.

A Santa Sé não tem o tempo ou os recursos para investigar simultaneamente todos os dossiês. Procede caso por caso; por isso, antes que um milagre seja verificado, podem se passar meses ou anos. Enquanto isso, a beatificação tem que esperar, às vezes por um período desconhecido.

O terceiro e último processo é o milagre para a canonização, que deve ter acontecido após a beatificação. Comprovado esse milagre, o beato é canonizado e o novo santo passa a ser cultuado universalmente.

Fonte: Departamento das Celebrações Litúrgicas do Sumo Pontífice

Santa Sé oficializa beatificação da religiosa austríaca que se santificou no Brasil

VATICANO, 08 Jun. 10 / 03:48 pm (ACI).- O Escritório das Celebrações Litúrgicas do Supremo Pontífice (OCLSP) informou que em breve terão lugar nove cerimônias de beatificação, incluindo a da Irmã Maria Barbara da Santíssima Trindade, no século Barbara Maix, virgem, fundadora da Congregação das Irmãs do Coração Imaculado da Maria; na terça-feira 9 de novembro, em Porto Alegre (Brasil).
Maria Bárbara da Santíssima Trindade, Fundadora da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria. Bárbara Maix, seu nome de batismo, será beatificada no dia 9 de novembro, em Porto Alegre, numa cerimônia presidida pelo Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Dom Angelo Amato. A nova beata nasceu na Áustria e faleceu em solo brasileiro aos 55 anos.
Segundo a informação divulgada pela Rádio Vaticano, Maria Bárbara da Santíssima Trindade nasceu em 27 de junho de 1818, em Viena, Áustria, onde desde pequena cultivou uma especial devoção à Virgem Maria. Perseguida em sua Pátria, decidiu com 21 companheiras partir para a América do Norte. Porém, a providência as conduziu ao Brasil, chegando ao Rio de Janeiro em 09 de novembro de 1848.

As demais beatificações correspondem a:
Estéphan Nehmé (Joseph), religioso da Ordem Libanesa Maronita; no domingo 27 de junho, em Kfifan, Batrun (Líbano).
Leopoldo de Alpandeire, no século Francisco Sánchez Márquez, religioso da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos; no domingo 12 setembro, em Granada (Espanha).
Maria da Imaculada Concepção, no século Maria Isabel Salvat y Romero, virgem, da Congregação das Irmãs da Companhia da Cruz; no sábado 18 de setembro, em Sevilha (Espanha).
Anna Maria Adorni, viúva, fundadora da Congregação das Servas da Bem-aventurada Maria Imaculada e do Instituto do Bom Pastor de Parma; no domingo 3 de outubro, em Parma (Itália).
Szilárd Bogdánffy, Bispo e mártir; no sábado 30 outubro, em Oradea Mare (Romênia).

Fonte: ACI

terça-feira, 8 de junho de 2010

Meditação para o Mês do Coração de Jesus 8 de Junho

CORAÇÃO DE JESUS, RECEPTÁCULO DE JUSTIÇA E AMOR

1.Coração de Jesus, receptáculo de justiça e de amor.
Do centro da nossa assembléia, reunida no dia da conclusão do Congresso Eucarístico em Téramo, eleva-se como sempre a esta hora a oração do Angelus.
Meditamos juntamente com a Virgem de Nazaré sobre o momento da Anunciação.
Meditamos sobre o mistério da Encarnação.
O Verbo fez-Se homem e habitou entre nós (Jo 1, 14); veio, de facto, habitar no seio de Maria, no seu Coração.
2. Entre o coração da Mãe e o Coração do Menino (do Filho) estreita-se desde o princípio um laço: uma esplêndida união de corações! O Coração de Maria é o primeiro a falar ao Coração de Jesus. O primeiro, pode dizer-se, que reza a ladainha a este Coração.
Todos nós unimo-nos a Ela.
3. Coração de Jesus, receptáculo de justiça: em Ti o Eterno Pai ofereceu à humanidade a justiça que esta na Santíssima Trindade, no próprio Deus. A justiça que está em Deus, constitui o fundamento definitivo da nossa justificação.
Esta justiça vem a nós por meio do amor. Cristo amou-nos e entregou-Se a Si mesmo por nós (cf. Gál 2, 20). E, precisa­mente com este entregar-Se por meio do amor mais forte do que a morte, justificou-nos! Ele foi ressuscitado para a nossa justificação (Rom 4, 25).
4. Á hora do Angelus, o Congresso Eucarístico de Téramo reza, professando juntamente com a Mãe de Deus, os misté­rios do Sacratíssimo Coração de Jesus.
Estes mistérios expressos de modo tão esplêndido nas invocações da ladainha guiem-nos, pelos caminhos da vida terrena, para a eterna Pátria do Coração divino, quando Deus enxugará toda a lágrima dos olhos humanos (cf. Apoc 7, 17; 21, 4).
Quando Ele mesmo for tudo em todos (1 Cor 15, 28).
João Paulo II, cerca de um mês mais tarde, fez segundo comentário a esta invocação.

1. Coração de Jesus, receptáculo de justiça e de amor.
A oração do angelus recorda-nos cada vez o momento salvífico, em que, sob o coração da Virgem de Nazaré', começou a pulsar o coração do Verbo, do Filho de Deus. No seu seio fez-Se homem, pelo poder do Espírito Santo. No seio de Maria foi concebido o homem e foi concebido o Coração.

2. Este Coração como todos os cora­ções humanos é um centro, um santuário no qual pulsa com ritmo especial a vida espiritual. Coração insubstituível ressonância de tudo o que experimenta o espírito do homem.
Todo o coração humano está chamado a pulsar ao ritmo da justiça e do amor. É daqui que se mede a verdadeira dignidade do homem.

3. O Coração de Jesus bate com o ritmo da justiça e do amor segundo a mes­ma medida Divina! Este é precisamente o Coração do Deus-Homem. N'Ele deve cum­prir-se até ao fim toda a justiça de Deus para com o homem, e também, em certo sentido, a justiça do homem para com Deus. No coração humano do Filho de Deus é oferecida à humanidade a justiça do próprio Deus.

Esta justiça é ao mesmo tempo o dom do amor.

Por meio do Coração de Jesus o amor entra na história da humanidade como Amor subsistente: Deus amou de tal modo o mundo que lhe deu o Seu Filho único (Jo 3, 16).
4. Desejamos fixar com os olhos da Virgem Imaculada a luz daquele admirável mistério: a justiça que se revela como Amor! Amor que preenche completamente toda a medida da justiça! E a ultrapassa!


Rezemos:
A fim de que por meio do Teu Coração, ó Mãe de Deus, o Coração de Jesus como receptáculo de justiça e de amor, se torne para todos nós Caminho, Verdade e Vida.

Halleluya Espera 800 mil Pessoas

O Halleluya não comporta mais em si a simples definição que o enquadra como um evento de cunho religioso, ele é um dos maiores acontecimentos culturais do estado. Um fenômeno social, os organizadores conseguem reunir uma multidão durante cinco dias com zero de violência em seus índices e zero de venda de bebida alcoólica.


Ano passado mais de 650 mil pessoas prestigiaram o evento. O Blog antecipa com exclusividade a expectativa de público para esta edição, 800 mil pessoas. Para o coordenador do evento Aurinilton Leão é possível chegar a esse número pois o Halleluya já se tornou um evento consolidado.

Caravanas de vários municípios do interior estado marcam presença no evento, mas não só. Grupos de outros estados como de São Luiz,MA, Recife,PE, Natal,RN, já se articulam para curtirem o final das férias em Fortaleza, no Halleluya. Ainda não é confirmado oficialmente mas uma caravana vinda de Roma estaria sendo aguardada.

SERVIÇO
Halleluya- A força que faz viver
21 a 25 de julho
No CEU (Condomínio Espiritual Uirapuru/Alberto Craveiro,2222, próximo ao Castelão)
Entrada Franca



Maiores informações: http://blog.festivalhalleluya.org/ Twitter: www.twitter.com/halleluyashalom
Confira as imagens em http://picasaweb.google.com/festivalhalleluya

com confirmação do blog ancoradouro

Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica

fonte:portal shalom

Falando da Igreja o Concílio nos ensina que:



"Esta é a ÚNICA Igreja de Cristo que no símbolo confessamos una, santa, católica e apostólica" (LG, 8).



Esses atributos indicam os traços essenciais, característicos, da Igreja e da sua missão, e foi Cristo que assim o quis para ela. Sem essas quatro condições não existe a igreja de Cristo, pois foram dadas por Ele mesmo. São essas características da Igreja que garantem a sua credibilidade de dois mil anos, e a certeza de sua missão divina.



A unidade e unicidade da Igreja vem da própria unidade da Trindade Santa. O único povo de Deus no Antigo Testamento (Israel), se prolonga no único povo de Deus no Novo Testamento (a Igreja). Cristo tem um só Corpo e uma só Esposa, daí vem a exigência monogâmica do matrimônio cristão, que é espelho da união de Cristo com a sua única Esposa.

"Deste mistério, o modelo Supremo e o princípio é a unidade de um só Deus na Trindade de Pessoas, Pai e Filho no Espírito Santo" (UR ,2).
Jesus, com a sua cruz, reconciliou os homens todos com Deus, restabelecendo a união de todos com o Pai em uma só "família de Deus" (Ef 2,20). É o Espírito Santo que realiza essa unidade, habitando em cada batizado, os une intimamente a Cristo num só Corpo, formando um só Povo.

São Clemente de Alexandria (215) expressou bem esse mistério dizendo:



"Que estupendo mistério! Há um único Pai do universo, um único Logos do universo e também um único Espírito Santo, idêntico em todo lugar; há também uma única virgem que se tornou mãe, e me agrada chamá/la Igreja" (CIC nº 813).



São Paulo também expressa de muitas maneiras a unidade da Igreja. Aos corintios ele afirma:



"Por isso, se um membro sofre, todos os membros padecem com ele; ou se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele" (1Cor 12,26).
Na Igreja portanto, não há lugar para ciúmes, competições e rivalidades, pois formamos um só Corpo de Cristo.



"Ora vós sois o Corpo de Cristo e cada um, de sua parte, é um dos seus membros" (1Cor 12,27).
Aos gálatas o Apóstolo afirma a mesma unidade, que deve vencer todas as divisões humanas, que são as piores chagas na Igreja:
"Todos vós, com efeito, que fostes batizados em Cristo, vos vestistes de Cristo. Não há judeu nem grego, não há escravo , não há homem nem mulher; pois todos vós sois um só em Cristo Jesus" (Gal 3,27/28).
De modo muito especial é pelo Batismo e pela Eucaristia que Cristo nos faz unidos a Ele. Pelo Batismo participamos verdadeiramente de Sua morte e Ressurreição, de uma forma misteriosa mas real (cf Rom 6,3s); e pela Eucaristia o Senhor nos faz participar realmente do Seu Corpo. Por ela nos tornamos consangüíneos e concorpóreos com Jesus. Aí então somos, pelo Espírito Santo, levados à comunhão íntima com Cristo e com todos os irmãos, formando um só Corpo.

Santo Sudário continua surpreendendo o mundo.

Por Carmen Elena Villa



Ao concluir no dia 23 de maio a ostensão do Santo Sudário – que desde 10 de abril recebeu milhões de peregrinos em Turim –, ZENIT responde algumas das perguntas mais frequentes que surgem sobre esse “ícone” impresso com sangue, como disse Bento XVI, ao venerar o manto sagrado a 2 de maio na catedral de Turim.



–Os evangelhos mencionam o Santo Sudário?



–Sim, os quatro evangelhos consideram o detalhe do manto que envolveu Jesus em sua morte:



“José, tomando o corpo, envolveu-o num lençol limpo e o colocou num túmulo novo, que mandara escavar na rocha. Em seguida, rolou uma grande pedra na entrada do túmulo e retirou-se.” (Mateus 27, 59).







“José comprou um lençol de linho, desceu Jesus da cruz, envolveu-o no lençol e colocou-o num túmulo escavado na rocha; depois, rolou uma pedra na entrada do túmulo” (Marcos 15, 46).







“Desceu o corpo da cruz, enrolou-o num lençol e colocou-o num túmulo escavado na rocha, onde ninguém ainda tinha sido sepultado.” (Lucas 23, 53).







“Os dois corriam juntos, e o outro discípulo correu mais depressa, chegando primeiro ao túmulo. Inclinando-se, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou. Simão Pedro, que vinha seguindo, chegou também e entrou no túmulo. Ele observou as faixas de linho no chão, e o pano que tinha coberto a cabeça de Jesus: este pano não estava com as faixas, mas enrolado num lugar à parte.” (João 20, 4 – 7).

Brasil: Maioria é contra adoção por casal gay, afirma pesquisa.

Quase dois meses após o STJ (Superior Tribunal de Justiça) reconhecer que casais homossexuais têm o direito de adotar, 51% dos brasileiros dizem ser contra essa prática. Outros 39% são favoráveis à adoção por gays.
É o que revela pesquisa Datafolha realizada entre os dias 20 e 21 de maio com 2.660 entrevistados em todo o país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
As mulheres são mais tolerantes à adoção por homossexuais que os homens: 44% contra 33%. Da mesma forma que os jovens em relação aos mais velhos: na faixa etária entre 16 e 24 anos, a prática é apoiada por 58%, enquanto que entre os que têm 60 anos ou mais, por apenas 19%.
A taxa de pessoas favoráveis à adoção por homossexuais cresce com a renda (49% entre os que recebem mais de dez salários mínimos contra 35% entre os que ganham até dois mínimos) e a escolaridade (50% entre os com nível superior e 28%, com ensino fundamental).
Para a advogada Maria Berenice Dias, desembargadora do Tribunal de Justiça do RS, a tendência é que a decisão do STJ sirva de jurisprudência em futuras ações e que isso, aos poucos, motive mais pessoas a aprovarem a adoção por homossexuais.

“A maioria da população brasileira ainda é conservadora, mas já foi pior.”

Entre as religiões, os católicos são os mais “progressistas”: 41% se declaram a favor da adoção por homossexuais e 47%, contrários. Entre os evangélicos pentecostais, a desaprovação alcança o maior índice: 71%, contra somente 22% favoráveis.
O padre Luiz Antônio Bento, assessor da comissão para vida e família da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), afirma que a adoção por homossexuais fere o direito de a criança crescer em um ambiente familiar, formado por pai e mãe, e isso pode trazer “problemas psicológicos à criança”.

Folha de São Paulo

segunda-feira, 7 de junho de 2010

"Sacerdotes ao inferno por abusos sexuais?", o exorcista Pe. Amorth responde

Roma, 07 Jun. 10 / 02:00 pm (ACI).- Em uma entrevista concedida ao vaticanista italiano Paolo Rodari do jornal Il Foglio, o famoso exorcista Pe. Gabriele Amorth, comenta a recente homilia do promotor de justiça da Congregação para a Doutrina da Fé, Dom Charles Scicluna, e assinala que embora seja certo que um sacerdote que cometeu abusos sexuais poderia sofrer mais no inferno que outros condenados, é necessário não exagerar e nunca esquecer que ninguém sabe "até onde Deus saberá perdoar" porque Ele é essencialmente misericórdia.
O exorcista de Roma afirma que escutou dizer de Dom Scicluna que "para os sacerdotes culpados de abusos sexuais de menores o inferno será mais duro que para outros. É possível inclusive que tenha razão, mas acredito que é necessário concentrar-se em não fazer que a Igreja se torne mais justicialista que os tribunais civis. Em minha opinião isto é um exagero".
Ao ser perguntado sobre se a Igreja é muito dura com os sacerdotes que cometem abusos sexuais, o Pe. Amorth precisa: "não disse isso. Penso entretanto que Deus é misericórdia. Cada pecador, através da confissão e da penitência, pode começar sempre novamente. É certo: um sacerdote que cometeu alguns pecados tem diante de si uma existência difícil, na que sempre carregará com suas culpas, porque algumas destas não se cancelam com uma simples lavagem na própria existência. Estas, embora pudessem ser redimidas, estão sempre diante de quem as cometeu. Então a caridade, a oração e a penitência darão sentido à vida se de verdade ele está arrependido".
"A Igreja não deve esquecer que a palavra que melhor define quem é Deus é a misericórdia. E ninguém pode saber como será o julgamento de Deus. Ninguém pode saber até onde a misericórdia de Deus será capaz de chegar, até onde Deus será capaz de perdoar", acrescenta.
O exorcista indica logo que os demônios são muitos, milhares e explica que eles "escolheram livremente rebelar-se contra Deus e estar no inferno. O inferno, que mencionou o Pe. Sicluna, também tem graus. assim como também o paraíso. Isto se dá como se estivesse composta de muitíssimas estrelas que brilham cada uma de modo distinto. É óbvio que a alma de São Francisco brilhe de modo distinto a de um grande pecador que se converte no último instante de sua vida. Assim também o inferno é feito de muitos condenados, todos submetidos ao príncipe das trevas, Satanás, todos submetidos hierarquicamente".
"Recordo o relato que me fez uma vez o exorcista de quem aprendi tudo: o Padre Candido (Amantini), que durante trinta anos foi exorcista em Roma e na Escala Santa. Estava exorcizando um possuído quando diz ao demônio que estava dentro desta pessoa: ‘por que você não vai embora do inferno? por que você não deixa as trevas nas que está? por que você não retorna à luz?’. O demônio respondeu: ‘Você não sabe nada’ –para nós os exorcistas quando um demônio diz isto é porque está a ponto de dizer algo verdadeiro, não está mentindo – ‘Você não sabe nada’ disse o demônio ao Padre Candido e acrescentou: ‘Se eu for embora de lá Satanás me castiga’".
"Com isto quero dizer que em certo sentido Scicluna tem razão: existe uma hierarquia também no inferno. Todos estão submetidos ao anjo caído. Todos se odeiam e se perseguem e procurar prevalecer sobre os outros, mas todos temem a Satanás", precisou.
Depois de sublinhar que nunca escutou um demônio falar dos pecados do clero em relação a crianças, o Pe. Amorth afirma que os espíritos malignos "falam pouquíssimo. São resistentes a falar. Durante os exorcismos é dificilíssimo arrancar deles alguma palavra. E quando falam a maior parte das vezes mentem. Dizem muitíssimas mentiras".
Isto acontece, conclui, "porque não querem revelar-se. O exorcismo os constrange a sair ao descoberto, a dizer quem são e a sair da pessoa possuída, enquanto que eles querem ficar encobertos e destruir a vida daqueles que possuem".

Por: ACI

A única rua do mundo com dois prêmios Nobel da Paz

Vilazaki Street, no famoso bairro negro de Soweto, na África do Sul, é a única rua no mundo que pode ufanar-se de ter visto como seus moradores nada menos que dois prêmios Nobel da Paz: o Dr. Desmond Tutu e Nelson Mandela.

De fato, os guias turísticos gostam de sublinhar essa particularidade da Vilakazi Street: nela viveram dois símbolos da luta contra o apartheid: o bispo anglicano Dr. Desmond Tutu, Nobel da Paz em 1984; e o ex-presidente Nelson Mandela, Nobel da Paz em 1993.

A casa do Dr. Tutu, pintada de verde-acinzentado, é uma das primeiras da rua, à esquerda. Destoa de todas as outras por ter os muros altos, com jeito de bunker. Ele ainda passa temporadas nela.

A casa de Nelson Mandela, brilhante em seus tijolinhos vermelhos aparentes e com apenas três cômodos, fica do outro lado da rua, um pouco mais acima. Hoje é um museu.

Do lado de fora, as paredes ainda guardam os projéteis disparados pela polícia nos anos 50. Dentro, no chão da sala, se vê a marca do muro que o então "perigoso terrorista" construiu, para se proteger dos tiros. Por muito tempo, Mandela dormiu (ou tentou) na cozinha, atrás desse muro.

Mas é atravessando a rua para o lado da casa do bispo, que se tem a noção de que a Vilakazi hoje é mais do que o abrigo de dois prêmios Nobel da Paz: talvez seja um microcosmo da África do Sul destes tempos da Copa do Mundo, com suas feridas que vão muito lentamente se fechando e, no entanto, ainda levarão gerações para cicatrizar.


Autor: Rádio Vaticano -

domingo, 6 de junho de 2010

CHIPRE: ENCRUZILHADA DE CULTURAS E RELIGIÕES 0


Bento XVI já se encontra em Chipre, para sua 16ª viagem apostólica, o 19º país visitado pelo pontífice.
Em seu discurso no Aeroporto Internacional de Paphos, Bento XVI recordou que Chipre se encontra na encruzilhada de culturas e religiões, de histórias ao mesmo tempo gloriosas e antigas.
Encontrando-se entre Europa, Ásia e África, disse o Papa, Chipre tem um papel especial de ponte entre mundos e culturas diferentes. E fez votos de que o amor pela Pátria e suas famílias e o desejo de viver em harmonia com seus vizinhos sob a proteção misericordiosa de Deus onipotente, os inspire a resolverem pacientemente os problemas que ainda compartilham com a comunidade internacional.
Falando sobre um dos motivos da viagem, a entrega do Instrumento de trabalho do Sínodo para o Oriente Médio, Bento XVI observou que esta Assembleia examinará muitos aspectos da presença da Igreja na região e os desafios que os católicos devem enfrentar, às vezes em circunstâncias difíceis, vivendo a comunhão com a Igreja Católica e oferecendo seu testemunho a serviço da sociedade e do mundo.
Por isso, Chipre é o lugar apropriado do qual lançar a reflexão da Igreja sobre a identidade da comunidade católica do Oriente Médio, a solidariedade para com todos os cristãos da região e a convicção de que eles têm um papel insubstituível a desempenhar na paz e na reconciliação entre os seus povos. (BF)

fonte: COT

Poema: Prisão de Amor (Sta.Terezinha)

Oh! chavezinha que invejo!

Por abrires, cada dia,

A prisão da Eucaristia

Onde mora o Deus de Amor.

Mas posso, ó doce milagre,

Só pelo esforço da fé,

Abrir também o sacrário

E esconder-me aí com o Rei.

Quisera eu no Santuário,

Consumindo-me junto a Deus,

Brilhar sempre com mistério,

Como a lâmpada do lugar Santo.

Oh! prazer! Em mim há chamas:

Ganhar posso, cada dia,

Muitas almas para Jesus,

Abrasando-as em Seu amor!

A cada aurora te invejo,

Sagrada pedra do altar!

Como na gruta, em Belém,

Em ti nasce o Rei eterno…

Digna-Te ouvir minha prece,

Vem à minh’alma, Senhor…

Longe de ser pedra fria,

Ela é o anseio de Teu Peito!

Corporal, rodeado de anjos,

Quão invejável tua sorte;

Sobre ti, como em suas fraldas,

Vejo Jesus, meu tesouro.

Maria, faz de meu peito

Um corporal puro e belo

Para receber a Hóstia branca

Que esconde o doce Cordeiro.
Patena santa, eu te invejo,

Pois Jesus em ti repousa.

Que Sua grandeza infinita

Possa descer até mim…

Enchendo minha esperança,

Não espera a noite de minha vida:

Ele a mim vem; sua presença

Faz de mim vivo Ostensório.

Eu invejo o feliz cálice

Em que adoro o Sangue divino…

Mas posso, na Santa Missa,

Recolhê-lo cada dia.

Mais cara é a Jesus minh’alma

Mais cara que os vasos de ouro.

O altar é o novo Calvário

Onde Seu Sangue ainda corre…

Jesus, vinha santa e sagrada,

Bem sabes, meu Rei Divino,

Que sou um cacho dourado

Que por Ti vai consumir-se…

No lagar do sofrimento,

Provarei meu amor.

Outro prazer não desejo

Que imolar-me cada dia.

Que alegria! Sou escolhida,

entre os grãos de puro trigo

Que sucumbem por Jesus;

Grande é a minha exultação!…

Sou Tua esposa querida,

Amor, vem viver em mim.

Tua beleza conquistou-me,

Vem me transformar em Ti!…

DEUS É FIEL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VISITANTE N°