VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

sábado, 2 de janeiro de 2010

Medicamento para o Ano Novo


A palavra "novo" recorda pensamentos de um novo começo. Não bastam bons propósitos. É necessário fazer a escolha certa do caminho a seguir. E o único caminho é Jesus Cristo. Há muitos anos aconteceu uma reunião de cristãos onde foi colocada a questão: " Existe alguma coisa original sobre Jesus Cristo?". Uma pessoa muito simples levantou a sua mão e disse: " Jesus Cristo nunca desiste de ninguém. Ele sempre ajuda a pessoa a começar de novo. Há sempre a possibilidade de um novo começo."


Por isso, quero oferecer a você alguns versículos bíblicos para inspirar a sua vida. Use-os durante este ano. Deixe-os inspirar o seu coração e também serem como que pílulas do remédio de Deus para uma vida vitoriosa.

Para ter um coração novo
Ez 11,19-20
"eu lhes darei um só coração e os animarei com um espírito novo: extrairei do seu corpo o coração de pedra, para substituí-lo por um coração de carne, a fim de que observem as minhas leis, guardem e pratiquem os meus mandamentos, sejam o meu povo e eu o seu Deus."
Ez 18,31-32
"Repeli para longe de vós todas as vossas culpas, para criardes em vós um coração novo e um novo espírito. Por que haveríeis de morrer, israelitas? Não sinto prazer com a morte de quem quer que seja - oráculo do Senhor Javé! Convertei-vos, e vivereis!"
Para ser uma nova pessoa
2 Cor 5,17
"Todo aquele que está em Cristo é uma nova criatura. Passou o que era velho; eis que tudo se fez novo!"
Gl 6,15-16
"Porque a circuncisão e a incircuncisão de nada valem, mas sim a nova criatura. A todos que seguirem esta regra, a paz e a misericórdia, assim como ao Israel de Deus."
Ef 2,14-16
"Porque é ele a nossa paz, ele que de dois povos fez um só, destruindo o muro de inimizade que os separava, abolindo na própria carne a lei, os preceitos e as prescrições. Desse modo, ele queria fazer em si mesmo dos dois povos uma única humanidade nova pelo restabelecimento da paz, e reconciliá-los ambos com Deus, reunidos num só corpo pela virtude da cruz, aniquilando nela a inimizade."

CANTAR COM A IGREJA

Pe. Zezinho, scj


Tentarei dizê-lo com ternura, com clareza e com verdade. Direi o que penso. Espero dizê-lo sem ferir ninguém. Não viso pessoas, nem grupos. Viso posturas e atitudes, posto que há quem pense e aja de um jeito e quem pense e aja do outro. Não foram poucos os que me disseram: - Porque você não escreve sobre a música católica? Afinal você tem mais de 35 anos de vivência. Vai guardar tudo para si? ... Se querem saber a verdade, era isso que eu pretendia. Guardar para mim, porque sei que este assunto de mídia, palco, canção e holofotes, fama e multidão suscita paixões e torcidas. Nem o mundo nem a Igreja sabem lidar com isso de maneira neutra. Um livro escrito por alguém conhecido como eu fatalmente será interpretado como um livro contra os outros que agem de maneira diferente da minha. Preferi então, não escrever. Vários bispos e sacerdotes me fizeram ver que estava me omitindo. Não falar o que penso seria negar o que disse nas minhas canções nestes últimos 35 anos. Comecei o livro. Não sei se nossa Igreja precisa de meu testemunho. Creio sinceramente que há pessoas que têm mais do que eu a dizer sobre o assunto. Não sou doutor em música e nem me considero o melhor de todos. Talvez eu mereça destaque pelas canções que deram certo e por nunca ter desanimado, num campo onde muita gente já se feriu. Como eu disse, música, mídia e fama trazem suscetibilidades, competição, vaidades disfarçadas em zelo, idolatrias e críticas. Também traz holofotes e torcidas. Vi isso por 30 anos e estou vendo isso todos os dias. Ninguém canta impunemente. Mexer com esse universo é coisa delicada. O cantor mexe com a Igreja e com o mundo periférico. Eu sei disso. Já paguei um alto preço por defender a canção religiosa e querê-la nas mãos da Igreja. É um dos nossos tesouros. Por ter lutado e lutar ainda pela música católica nas mãos dos católicos e música religiosa nas mãos de religiosos, ouvi muito mais do que meus irmãos imaginam. Quem está de fora não sabe o difícil que é promover a música religiosa num país de tantas canções e tantos interesses.

Intenções de oração do Papa para o mês de janeiro

Nas intenções de oração para o mês de janeiro, o Papa Bento XVI destaca a importância de os jovens bem utilizarem as novas tecnologias e a unidade dos cristãos.

Em sua intenção geral, o Santo Padre pede para que "os jovens saibam utilizar os meios de comunicação social modernos para o seu crescimento pessoal e para melhor se preparar a servir a sociedade".
Já em sua intenção missionária, Bento XVI reza para que "todo fiei em Cristo tome consciência que a unidade entre todos os cristãos é uma condição para tornar mais eficaz o anúncio do Evangelho".

Siga o Canção Nova Notícias no twitter.com/cnnoticias
Conteúdo acessível também pelo iPhone - iphone.cancaonova.com



sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Dia Mundial da Paz


No dia 1º de janeiro, celebramos a Solenidade da Maternidade Divina de Nossa Senhora e também o Dia Mundial da Paz. Podemos, sem dúvida, ver nexos profundos entre as duas celebrações. Com efeito, a garantia de que o bem e a paz vencem o mal e a violência vem-nos d'Aquele que, sendo Deus, nasceu como homem do seio de Maria. Ele é o «Príncipe da Paz». A Virgem, por sua vez, viu serem realizadas em si mesma e em favor do povo de Deus grandes maravilhas. Ela, que acreditou, é exemplo para cada um de nós e para a sociedade como um todo de que a esperança em Deus não decepciona. De fato, tudo pode ser mudado pela fé e pela confiança de que não estamos sozinhos na empreitada da construção da paz. A fé é uma disposição para acatar a vontade de Deus em nossas vidas, disposição capaz de renovação e transformação. Maria, por causa de sua fé e de sua adesão incondicional a Deus, pôde contemplar as maravilhas que só o Altíssimo, atuante em nossas vidas, pode realizar.

O Santo Padre Bento XVI, em sua «Mensagem para o Dia Mundial da Paz», tratou do tema da preservação do meio ambiente. A natureza, afinal, é o nosso grande e comum lar neste mundo, e, como tal, merece nosso cuidado. A nossa paz, e, sobretudo, a das gerações futuras, depende do nosso bom relacionamento com a obra da criação de Deus. Mas nossos clamores e ações em favor da preservação da natureza só serão eficazes se, de fato, houver uma mudança de mentalidade. É urgente reavaliar nossa concepção de desenvolvimento. Não menos urgente é uma visão adequada do ser humano, uma vez que existe também, como diz Bento XVI, uma «ecologia humana».

2009, um ano ricamente abençoado para a RCC Camocim.


fonte RCC Camocim

Queremos através dessa postagem enumerar os grandes feitos do Senhor em favor da Renovação Carismática Católica de Camocim no ano de 2010. A caminhada nesse ano de ricas bênçãos começou com a adesão a uma santa moção: Deus nos convocou a voltar a promover retiros espirituais. Assim, um primeiro retiro foi desenvolvido em janeiro, contando com a assessoria do Padre Anchieta. Mesmo contando com a presença de menos da metade dos servos, aquele retiro constituiu-se um ponto de partida para aquilo que o Senhor reservava para os meses seguintes. De fato, ali reunidos aqueles que o Senhor mesmo quis, fomos fortalecidos para o serviço ao povo de Deus, a partir de uma frase: CRISTO É A NOSSA PAZ! Mas do que uma frase, o Senhor nos revelou naquele encontro como Ele desejaria que nós servíssemos em Sua obra.

O Retiro serviu com base para que, no decorre do ano, desenvolvêssemos três Seminários de Vida no Espírito Santo: o primeiro no bairro Centro (na Escola Alba Maria, em janeiro), o segundo no bairro São Pedro (na Igreja de São Pedro, em julho) e o terceiro no bairro São Francisco (no Centro de Treinamento São Francisco, em outubro). Como sabemos, os Seminários de Vida no Espírito Santo são encontros próprios do movimento carismático, os quais proporcionam, dentre tantas graças, a experiência com o amor de Deus Pai, o encontro pessoal com Jesus Cristo e o batismo no Espírito Santo. Todavia, em 2009, os Seminários atingiram o que em anos anteriores não conseguíamos fazer tão bem: promover a perseverança.

.:: Fortaleza - Réveillon da Paz ::.

Uma grande multidão de milhares de pessoas estiveram juntas em momentos de adoração, fraternidade e grande animação na praia do Futuro em Fortaleza para mais uma edição do Réveillon da Paz!

O momento da passagem do ano ocorre durante a Adoração ao Santíssimo Sacramento onde adorando ao Cristo Ressuscitado pedimos bênçãos e graças para nossas vidas, famílias e para o mundo.


Mensagem do presidente

“Unidos pela Tua Palavra, reconstruiremos as muralhas...”


A paz do Nosso Senhor Jesus Cristo!


Ao nos aproximarmos do fim de 2009, podemos constatar: este foi um ano significativamente especial! A começar pelo tema que nos uniu. Um grande coro de carismáticos, em todo Brasil, proclamou em uma só voz: Jesus Cristo é o Senhor!

Milhares de pessoas, movidas por essa verdade tiveram suas vidas renovadas. Isso é motivo de muita alegria, porque estamos nos preparando para o grande Jubileu de Ouro da RCC. Em 2017 vamos completar 50 anos de existência, e queremos festejar essa data ofertando ao Senhor uma Renovação Carismática ainda mais vigorosa. Serão anos de trabalho, mas a julgar pelo que ocorreu em 2009 temos razões para crer que o Jubileu será o momento da colheita.


Continuemos em missão! Como tem sido divulgado, na última reunião do Conselho Nacional, após escuta ao Senhor, discernimos o tema que dará sequência aos nossos trabalhos. O Espírito nos inspirou a dar ênfase à Palavra de Deus. Em 2010, todas as nossas ações serão conduzidas por essa moção, de grande significado para todos nós, já que o amor pela Bíblia é uma das primeiras consequências do Batismo no Espírito Santo.

Atividades que o RCC do Brasil realizou no ano de 2009. Confira!!


2009: um marco no pontificado de Bento XVI

"Diz-se que 2009 foi um ano difícil, cheio de adversidades para Bento XVI. A análise é certamente verdadeira, mas ninguém pode negar que 2009 também foi o ano mais importante e intenso na história da Igreja Católica das últimas décadas". É o que escreve "O Blog dos Amigos de Papa Ratzinger", um dos sites católicos mais consultados por monitorar diariamente toda a atividade da mídia sobre o pontificado de Bento XVI.


"O papa – ressalta – tomou decisões importantíssimas que a mídia voluntariamente ignorou ou interpretou mal, gerando várias polêmicas. Lamenta-se que tanta volta se tenha instrumentalizado a relação com os amigos judeus para um acerto de contas".

"Foi o ano – declara o blog – da histórica carta do Papa aos bispos católicos sobre a revogação da excomunhão aos lefevrianos, sobre a qual tanto ouvimos a respeito da obediência e desobediência dos bispos. Foi o ano da confirmação da tolerância zero no que diz respeito à pedofilia na Igreja com a renúncia de alguns 'expoentes' na Irlanda. Foi o ano da Constituição Anglicanorum Coetibus e a abertura de uma nova fase no diálogo ecumênico". Foi, por isso, um "ano difícil, mas fundamental, um marco na história do papado".Deve-se recordar ainda que outros eventos marcaram o pontificado de Bento XVI em 2009 como sua viagem à África em março, e a realização de um Sínodo Especial dos Bispos sobre o continente africano. Além disso, o papa esteve visitando a Terra Santa e pedindo a paz e o fim dos "muros das divisões".

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Ano novo, vida nova!



"Quem poderia acusar os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Cristo Jesus, que morreu, ou melhor que ressuscitou, que está a mão direita de Deus, é quem intercede por nós!" (Rom 8,33-34).



Seja Bem-vindo 2010
Seja Bem-vindo Espírito Santo


Não há nenhuma acusação para aqueles que estão no Senhor, 2009 foi marcado pelo poder de Deus em em nossas vidas, louvado seja Deus. Oramos  e confiamos que 2010 será o ano da graça e do Senhorio de Jesus para nossas famílias.


Este ano gritamos  para que todos ouçam principalmente as forças do mal espalhadas nos ares que na RCC Camocim e nas casas daqueles que participam do Grupo Renascer: "Jesus Cristo é o Senhor"
" Tudo concorre para o bem daqueles que esperam no Senhor.
Esperamos  ansiosos as novidades de Deus para nossa vida neste ano que vem chegando, proclamamos  e profetizamos  um ano de VITÓRIA em nome de Jesus.
Agradecemos aos nossos servos fiéis que foram instrumentos do Espírito Santo na Evangelização e a todos Nossos Visitantes do Blog para que o Senhor Derrame Benção em Abundância!   


Que venha 2010!
Que venha as bençãos!
Que venham as almas para Jesus!
Que se abram os reservatórios dos ceús!
  São os votos do Grupo Renascer Camocim.

Fim de ano - tudo tem seu tempo e ocasião

por Maria Emmir Nogueira, Co-fundadora da Comunidade Shalom

Revista Shalom Maná

Ao longo do ano, vivemos envolvidos no amor do Pai

“Tudo tem seu tempo e ocasião”, diz o Eclesiastes. “Para cada coisa”, dirá outra tradução, “há um tempo debaixo do sol.” O autor continua a repetir as palavras, sem a menor pressa, criando, em sua narrativa, um ritmo que, por si só, expressa o que ele quer dizer: tudo tem seu tempo, tudo tem seu ritmo.

“Tempo de nascer, tempo de morrer;
tempo de plantar, tempo de colher;
tempo de derrubar, tempo de construir;
tempo de chorar, tempo de rir;
tempo de fazer luto, tempo de bailar;
tempo de abraçar, tempo de separar-se;
tempo de procurar, tempo de perder;
tempo de calar, tempo de falar;
tempo de amar, tempo de odiar;
tempo de guerra, tempo de paz”.



Como não rezar com esta passagem a cada final de ano? Como vivi os tempos que o Senhor providenciou? Como acertei o meu passo ao sábio compasso que marca o ritmo da vida, de tudo o que existe debaixo do sol, inclusive eu? Quem nasceu? Quem morreu? Em que nasci? Em que morri? O que plantei? O que colhi? O que derrubei? O que construí? Como chorei? Como ri? Como vivi o luto e a dança? A quem acolhi? De quem parti? A quem deixei partir?

Como falei? Como calei? O que calei? Para que calei? O que falei? Como falei? Para que falei?

Moções que nos conduziram em 2009

Por Maria Beatriz S. Vargas Secretária geral do Conselho Nacional da RCC-Brasil



A primeira edição da Revista Renovação, neste ano de 2009, apre¬sentava na capa a imagem de Cristo Pantocrátor e o editorial explicava que essa imagem foi escolhida porque quer dizer que Cristo é aquele ‘que tudo contém’, o ‘dominador universal’, o ‘conservador de todos os seres’, o ‘onipotente’, um ícone que revela o que cremos. E porque cremos que Ele é o Senhor, neste ano estamos vivendo o Senhorio de Jesus como inspiração.

O tema do Congresso Nacional define o foco de nossa caminhada para o ano. O tema desse ano, portanto, foi retirado de Filipenses 2, 5ss. Refletindo sobre essa palavra e o tema do Senhorio, fomos levados a olhar para dentro de nós mesmos e perguntar: Jesus é verdadeiramente o meu Senhor? O meu joelho se dobra diante de seu Nome Santo, Todo-Poderoso? Joelho dobrado como símbolo de uma vida que se deixa conduzir por Jesus Cristo, que avalia sua vida e tem coragem de fazer mudanças radicais, se as práticas cotidianas não assu¬mem a dimensão da vida de Jesus. Proclamar que Jesus é o Senhor implica dizer que é Ele quem vai reinar sobre toda a nossa vida: decisões, ações, palavras, sentimentos, tudo! Ainda com essa pala¬vra, a exemplo de Jesus Senhor, somos convidados a assumir nossa cruz em obediência e humildade, confiando sempre no amor do Pai, acreditando que Jesus estabeleceu o domínio, do alto da cruz donde nasceu a Igreja. Na cruz, Jesus se torna modelo para todos os que sofrem.

Outra passagem que nos tem conduzido está em Apocalipse 3, versículos 7 ao 11. Essa passagem nos diz que o Senhor conhece nossa fraqueza, mas porque não renegamos Seu nome, isto é, por¬que O reconhecemos como Senhor, Ele coloca diante de nós uma porta aberta que ninguém pode fechar. Recebemos confirmação dessa palavra em Isaías 45, versículos 1 ao 3, palavra essa que afirma que o Senhor irá adiante de nós para abrir-nos as portas a fim de que nenhuma fique fechada, que Ele arrebentará os ba¬tentes de bronze e arrancará os ferrolhos de ferro. Explico como recebemos esta palavra, que é norteadora de todo o “Projeto Eu Amo a RCC”. O Escritório Nacional estava passando por dificulda¬des. Então, como sempre fazemos, fomos orar apresentando nossas dificuldades ao Senhor. A resposta foi essa palavra. Ao orar com a palavra, o Senhor foi revelando como as portas seriam abertas e de que modo poderíamos receber as riquezas escondidas.

Supertições de Final de Ano

O que a Igreja pensa sobre as crendices populares?

Às vésperas do fim do ano, milhares de pessoas aproveitam para rever a vida e projetar o futuro. Alguns ficam de olho nas previsões e recorrem a todo tipo de crendices. A repórter Magda Ishikawa, mostra nessa reportagem os costumes populares e a posição da Igreja Católica sobre o assunto.



As vitrines já estão brancas. Com o reveillón às portas, a nova preocupação de quem anda pelo shopping é procurar qual será a roupa para usar na virada do ano. E para muitos, na hora da escolha, a cor é um dos requisitos mais importantes.



Pular sete ondas ou se vestir com as cores que indicam prosperidade são alguns dos hábitos de superstição populares que se repetem todo ano durante o reveillón. Além, é claro, de estar atento às previsões do futuro. Mas será que realmente todos estes ritos funcionam?

Os Cinco Mandamentos da Igreja


4 - Quarto mandamento: “Jejuar e abster-se de carne, conforme manda a Santa Mãe de Igreja” (No Brasil é na Quarta-feira de cinzas e na Sexta-feira Santa).




Este jejum consiste de um leve café da manhã, um almoço leve e um lanche leve à tarde, sem mais nada no meio do dia, nem o cafézinho. Quem desejar pode fazer um jejum mais rigoroso; o obrigatório é o mínimo. Os que já tem mais de sessenta anos estão dispensados da obrigatoriedade, mas podem fazer se desejarem.


Diz o Catecismo que o jejum “Determina os tempos de ascese e penitência que nos preparam para as festas litúrgicas; contribuem para nos fazer adquirir o domínio sobre nossos instintos e a liberdade de coração (CDC, cân. 882)”.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Se Quiseres Cultivar a Paz, Preserva a Criação

1. Por ocasião do início do Ano Novo, desejo expressar os mais ardentes votos de paz a todas as comunidades cristãs, aos responsáveis das nações, aos homens e mulheres de boa vontade do mundo inteiro. Para este XLIII Dia Mundial da Paz, escolhi o tema: Se quiseres cultivar a paz, preserva a criação. O respeito pela criação reveste-se de grande importância, designadamente porque «a criação é o princípio e o fundamento de todas as obras de Deus»[1] e a sua salvaguarda torna-se hoje essencial para a convivência pacífica da humanidade. Com efeito, se são numerosos os perigos que ameaçam a paz e o autêntico desenvolvimento humano integral, devido à desumanidade do homem para com o seu semelhante - guerras, conflitos internacionais e regionais, actos terroristas e violações dos direitos humanos -, não são menos preocupantes os perigos que derivam do desleixo, se não mesmo do abuso, em relação à terra e aos bens naturais que Deus nos concedeu. Por isso, é indispensável que a humanidade renove e reforce «aquela aliança entre ser humano e ambiente que deve ser espelho do amor criador de Deus, de Quem provimos e para Quem estamos a caminho».[2]


2. Na encíclica Caritas in veritate, pus em realce que o desenvolvimento humano integral está intimamente ligado com os deveres que nascem da relação do homem com o ambiente natural, considerado como uma dádiva de Deus para todos, cuja utilização comporta uma responsabilidade comum para com a humanidade inteira, especialmente os pobres e as gerações futuras. Assinalei também que corre o risco de atenuar-se, nas consciências, a noção da responsabilidade, quando a natureza e sobretudo o ser humano são considerados simplesmente como fruto do acaso ou do determinismo evolutivo.[3] Pelo contrário, conceber a criação como dádiva de Deus à humanidade ajuda-nos a compreender a vocação e o valor do homem; na realidade, cheios de admiração, podemos proclamar com o salmista: «Quando contemplo os céus, obra das vossas mãos, a lua e as estrelas que lá colocastes, que é o homem para que Vos lembreis dele, o filho do homem para dele Vos ocupardes?» (Sl 8, 4-5). Contemplar a beleza da criação é um estímulo para reconhecer o amor do Criador; aquele Amor que «move o sol e as outras estrelas».[4]

Católico não tem superstição!


Existe em nossos dias muita confusão no plano religioso. Cresce o número de pessoas influenciadas pelas superstições, ou pela crença que algum objeto pode mudar a sua sorte, e assim procedendo tornam-se escravas da mentira. Quantos também não saem de casa sem antes ler o horóscopo. Outros para resolver os mais diferentes problemas, vão a uma cartomante. Para não falar daqueles que usam trevo de 4 folhas, figa..etc. Por trás de todas estas práticas esta uma falta da experiência de quem é o nosso maravilhoso e único Deus.




Na Bíblia aprendemos verdades poderosas sobre Deus:
Deut 15,26:
Eu sou o Deus que te cura;
Jer 31,3
amo-te com eterno amor, e por isso a ti estendi o meu favor.



Jer 33,3.6
invoca-me, e te responderei, revelando-te grandes coisas misteriosas que ignoras. Vou pensar-lhes as feridas e curá-las, e proporcionar-lhes abundância de felicidade e segurança.



Jo 3,16
Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.



É importante também saber o que nos ensina a Sagrada Escritura sobre as crendices. Dentre os inúmeros textos um é fundamental:

Deut 18,10-13




Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo, à magia, ao espiritismo, à adivinhação ou â invocação dos mortos, porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se dão a essas práticas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, teu Deus, expulsa diante de ti essas nações. Serás inteiramente do Senhor, teu Deus.

domingo, 27 de dezembro de 2009

“ÉS PRECIOSO AOS MEUS OLHOS” (Is 43,4)


Todos os dias somos chamados a sermos santos, a sermos perfeitos assim como o Pai, somos chamados a seguir o propósito de Deus. Ele bate incansavelmente em nossas portas e nós muitas vezes o recusamos, adiamos o nosso sim, não percebemos que a vontade do Senhor é de nos dar a verdadeira liberdade, ele nos ama e nós somos os seus escolhidos.



Longe da luz, que está em Jesus Cristo, vivemos acorrentados ao pecado, nos tornamos prisioneiros do mundo, trancamos de vez as portas dos nossos corações e dizemos um “não” a nossa própria vida. Ao darmos um não a cristo, na verdade que está somente n’Ele e ao darmos um sim ao pecado e a todas as imundícies do mundo recebemos em troca um salário, um salário que não queremos, mas que procuramos: A morte!



Mas quando damos sim a Jesus Cristo, quando aceitamos seus planos e quando nos deixamos ser guiados, damos um sim a vida. Tornamos-nos não mais prisioneiros do que há no mundo, mas sim prisioneiros da liberdade, do amor, e nada melhor do que estar preso às maravilhas de Deus, a cada dia renascemos, e mesmo quando há fraquezas não há desesperos, porque o Senhor está do nosso lado, nos erguendo em nossas quedas, dando-nos coragem quando sentimos medo, mostrando-nos a luz quando tudo parece escuro, enxugando nossas lágrimas quando o mundo nos faz chorar, nos dando forças pra enfrentar os desafios da vida.

AMIZADES - Juliane Magalhães!


Quantas pessoas já cruzaram nossos caminhos, quantas pessoas já trocamos pelo menos uma palavra, quantas já nos fizeram chorar, quantas outras já nos fez rir, quantas já permaneceram conosco por muito tempo e quantas outras foram embora deixando apenas a saudade, a lembrança!



As vezes nos sentimos sós, sem amigos, abandonados nas tristezas, sem ouvir uma palavra de conforto. Outras vezes nos sentimos rodeados de pessoas: cada olhar um brilho diferente, cada sorriso uma esperança, e muitas vezes nos sentimos até inferiores. Tantas vezes descarregamos nossas raivas nas pessoas a nossa volta, soltamos sapos e rãs, depois mergulhamos em lágrimas arrependidos por termos magoado quem não merecia.


Há pessoas que com uma palavra nos faz sentir fortes, com uma palavra nos anima e nos encoraja. Outras, com um sorriso ou com uma palavra sem sentido nos fazem cair na gargalhada. Outras infelizmente nos deixa tristes, sem ânimo, sem coragem. Esses ainda não existem para si mesmos, precisam ainda aprender com a vida, aprender que cada ser humano guarda dentro de si segredos, talentos, e nunca temos o direito de nos acharmos melhor, pois todos nós somos únicos, muitas vezes eu guardo um tesouro dentro de mim que só eu tenho, já outra pessoa guarda um outro tesouro que pertence somente a ela, e assim cada um brilha a sua maneira. O que falta para muitos é aprender a brilhar, é deixar a minha luz acesa e tentar acender a do meu amigo, para que juntos possamos brilhar ainda mais.

A Cabana, o livro.Heresias “requentadas”.


Até mesmo os protestantes, que não valorizam “tanto assim” a instiuição, estão criticando o livro, que continua “bombando” como o mais vendido no Brasil.

Fazendo uma pesquisa rápida na Internet vc encontrará muitas criticas ao livro.
Mesmo sabendo que é um livro de ficção, o autor realmente ultrapassou o limite do aceitável.

Depois descobri que o autor é “unitarista”.

O que é isso?
Veja como o Wilkipédia define :
“O unitarismo (ou unitarianismo) é uma corrente de pensamento teológico que afirma a unidade absoluta de Deus. Há dois ramos principais do unitarismo, os Unitários Bíblicos que consideram a Bíblia como única regra de fé e prática, assemelhando as demais religiões cristãs evangélicas, exceto, claro, pela concepção unitária de Deus, e os Unitários Universalistas, surgido recentemente nos Estados Unidos, que pregam a liberdade de cada ser humano para buscar a sua própria Verdade e a necessidade de cada um buscar o crescimento espiritual sem a necessidade de religiões, dogmas e doutrinas.




Alguém ainda tem dúvida ??

Se você quiser aprofundar mais, veja aqui no Blog a análise do livro na pespectiva católica. (busque no mecanismo de busca do próprio Blog)***

Carta de Dom Bosco aos jovens…

O demônio tem normalmente duas artimanhas principais para afastar da virtude os jovens.

A primeira consiste em persuadi-los de que o serviço de Deus exige uma vida triste sem nenhum divertimento nem prazer. Mas isto não é verdade, meus caros jovens. Eu vou lhes indicar um plano de vida cristã que poderá mantê-los alegres e contentes, fazendo-os conhecer ao mesmo tempo quais são os verdadeiros divertimentos e os verdadeiros prazeres, para que vocês possam exclamar com o santo profeta Davi: “Sirvamos ao Senhor na santa alegria”.



A segunda artimanha do demônio consiste em fazê-los conceber uma falsa esperança duma longa vida que permite converter-se na velhice ou na hora da morte. Prestem atenção, meus caros jovens, muitos se deixaram prender por esta mentira. Quem nos garante chegaremos à velhice? Se se tratasse de fazer um pacto com a morte e de esperar até então… Mas a vida e a morte estão entre as mãos de Deus que dispõe de tudo a seu bel-prazer. E mesmo se Deus lhes concedesse uma longa vida, escutai, entretanto, sua advertência: “o caminho do homem começa na juventude, ele o segue na velhice até a morte”. Ou seja, se, jovens, começamos uma vida exemplar, seremos exemplares na idade adulta, nossa morte será santa e nos fará entrar na felicidade eterna. Se, pelo contrário, os vícios começam a nos dominar desde a juventude, é muito provável que eles nos manterão em escravidão toda a nossa vida até a morte, triste prelúdio a uma eternidade terrível.

Domingo da Sagrada Família

Das Alocuções do papa Paulo VI

(Alocuções pronunciadas em Nazaré a 5 de janeiro de 1964) (Séc. XX)



Nazaré é a escola onde se começa a compreender a vida de Jesus: a escola do Evangelho.




Aqui se aprende a olhar, a escutar, a meditar e penetrar o significado, tão profundo e tão misterioso, dessa manifestação tão simples, tão humilde e tão bela, do Filho de Deus. Talvez se aprenda até, insensivelmente, a imitá-lo.


Aqui se aprende o método que nos permitirá compreender quem é o Cristo. Aqui se descobre a necessidade de observar o quadro de sua permanência entre nós: os lugares, os tempos, os costumes, a linguagem, as práticas religiosas, tudo de que Jesus se serviu para revelar-se ao mundo. Aqui tudo fala, tudo tem um sentido.


Aqui, nesta escola, compreende-se a necessidade de uma disciplina espiritual para quem quer seguir o ensinamento do Evangelho e ser discípulo de Cristo.


Ó como gostaríamos de voltar à infância e seguir essa humilde e sublime escola de Nazaré! Como gostaríamos, junto a Maria, de recomeçar a adquirir a verdadeira ciência e a elevada sabedoria das verdades divinas.